Açúcar: preços caem no mercado internacional por falta de operações no Brasilvoltar

Publicado em : 13/10/2017
Açúcar: preços caem no mercado internacional por falta de operações no Brasil

Nesta quinta-feira (12), foi comemorado no Brasil o feriado religioso de Nossa Senhora Aparecida, o que resultou no fechamento das operações no país. De acordo com o jornal Valor Econômico de hoje (13), com os operadores brasileiros fora do mercado, os preços do açúcar fecharam em baixa no mercado internacional.

No vencimento março/18 da bolsa de Nova York, a queda foi de dois pontos, firmando negócios em 14.28 centavos de dólar por libra-peso. Na tela maio/18, a baixa foi também de dois pontos, com preços firmados em 14.36 centavos de dólar por libra-peso. Os demais contratos caíram um ponto.

A queda de ontem interrompeu a sequência de alta da commodity desde a última terça-feira (10), quando a União da Indústria de Cana-de-Açúcar - Unica divulgou o balanço de safra. "A entidade apontou que a moagem de cana no país caiu 5,2% na segunda quinzena de setembro, a 40,3 milhões de toneladas", informou o jornal.

Em Londres, no lote dezembro/17 a retração foi de 90 cents de dólar, com preços cotados em US$ 375,60 a tonelada. Na tela março/18, a commodity foi comercializada a US$ 377,40 a tonelada, baixa de 40 cents de dólar. Os demais contratos caíram entre 0,70 e 1,70 dólar.

Na quarta-feira (11), a bolsa de Nova York e de Londres fecharam todas as telas valorizadas. No vencimento março/18 da bolsa norte-americana, o açúcar fechou em 14.30 centavos de dólar por libra-peso, alta de 13 pontos. Já na bolsa londrina, os contratos dezembro/17 teve alta de 3,70 dólares, com preços firmados em US$ 376,50 a tonelada.


Mercado interno

Na última quarta-feira, no Brasil, os preços do açúcar no mercado doméstico continuaram em alta. De acordo com o indicador do Cepea/Esalq, da USP, a saca de 50 quilos do tipo cristal foi vendida a R$ 53,34, alta de 0,24%.


Etanol hidratado

O etanol hidratado, vendido pelas usinas paulistas, também segue valorizado, segundo os índices medidos pela Esalq/BVMF. O biocombustível foi comercializado em R$ 1.593,00, alta de 0,82% no comparativo com a véspera.
Camila Lemos


Fonte: Agência UDOP de Notícias
  • Imprima
    esse Conteúdo
  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •