Biosev amplia produtividade com gotejamento e novas variedades de cana no Nordestevoltar

Publicado em : 10/10/2017
Biosev amplia produtividade com gotejamento e novas variedades de cana no Nordeste
“Além do expressivo aumento de produtividade e volume da cana, o sistema de irrigação por gotejamento permite ganho de longevidade, sendo o canavial reformado após o 10º corte, o dobro do que é feito atualmente, reduzindo significativamente o custo de pro

O projeto piloto de irrigação na Unidade Estivas permitiu que a empresa atingisse produtividade média de 133 toneladas por hectare e máxima de 160 toneladas por hectare na Região Nordeste.

A Biosev já está colhendo os resultados do investimento de R$ 6,8 milhões no projeto piloto de fertirrigação por gotejamento de cana na Unidade Estivas (RN). Inspirado no modelo de irrigação utilizado nas fazendas de maior tecnologia no mundo, o gotejamento permitiu ampliar a produtividade da cultura. A colheita na safra 2016/2017 foi de 133 toneladas de cana por hectare nas áreas com o uso da tecnologia, sendo que a variedade mais produtiva chegou a produzir 160 toneladas por hectare. Em comparação, a produtividade média da Biosev no país é de 85 toneladas por hectare. Em São Paulo, é de cerca de 90 tonelada por hectare.

 A combinação deste projeto à pesquisa, desenvolvimento e seleção de novas variedades permitirá que a empresa aumente a produção de cana sem ampliar as áreas de cultivo, além de abrir um novo horizonte para o setor em áreas do país até então consideradas pouco produtivas. O potencial de uso dessa tecnologia é superior a 6 mil hectares nas áreas atualmente geridas pela cia do Nordeste. Os resultados apontam para um crescimento de 122% no volume de cana por hectare.

 O projeto de gotejamento conta atualmente com 264 hectares em uma fazenda experimental, com estrutura já instalada para expansão em mais 140 hectares na safra 2018/2019. A proposta é definir as melhores variedades e manejo, os quais reduziram o tempo de retorno do investimento, aumentando sua viabilidade.

 “Além do expressivo aumento de produtividade e volume da cana, o sistema de irrigação por gotejamento permite ganho de longevidade, sendo o canavial reformado após o 10º corte, o dobro do que é feito atualmente, reduzindo significativamente o custo de produção”, explica Ricardo Lopes da Silva, Diretor de Operações e Originação da Biosev. “A redução de custos passa também pelo uso mais eficiente da água e de defensivos e fertilizantes utilizando essa água como veículo”, afirma. Esse processo garante que as raízes absorvam a água e os nutrientes de acordo com a necessidade do desenvolvimento da cultura.

Sobre a Biosev

A Biosev é a segunda maior processadora de cana-de-açúcar do mundo, com 11 unidades em operação, estrategicamente organizadas em cinco polos agroindustriais: Ribeirão Preto, Mato Grosso do Sul, Nordeste, Leme e Lagoa da Prata. A companhia, que é controlada pela Louis Dreyfus Group, iniciou sua atuação no setor de açúcar e etanol em 2000 com a aquisição de sua primeira unidade no Brasil. Atualmente tem capacidade de processamento de 36,4 milhões de toneladas/ano de cana-de-açúcar e 1.346 GWh/ano de energia elétrica renovável excedente, gerada a partir da utilização do bagaço de cana-de-açúcar e outras biomassas. Para armazenagem e movimentação de açúcar, a empresa possui uma joint venture no TEAG - Terminal de Exportação de Açúcar do Guarujá Ltda. Em 2013, a empresa ingressou no Novo Mercado da B3, segmento que adota os mais altos padrões de governança corporativa. www.biosev.com

 


Fonte: FSB Comunicações
  • Imprima
    esse Conteúdo
  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •