Caminhão autônomo da Volvo roda em plantações sem motoristavoltar

Publicado em : 17/10/2017
Caminhão autônomo da Volvo roda em plantações sem motorista
Volvo VM Autônomo: Projetado para reduzir as perdas de produtividade, é o primeiro caminhão autônomo já testado em uma operação real: circula em plantações da usina Santa Terezinha, no Paraná. Por: Divulgação

O caminhão VM da Volvo não parece diferente de tantos outros que rodam pelo Brasil, mas traz algo novo: o funcionamento autônomo.

O modelo será uma das principais atrações da Fenatran 2017, maior feira dedicada ao transporte de cargas da América Latina.

Há outros caminhões tecnológicos no evento, como o Ford Cargo Connect e novas opções da Scania. Em comum, as soluções adotadas por esses veículos buscam aumentar a eficiência e, por consequência, reduzir custos para agricultores e transportadoras em tempos de retomada dos negócios.

O setor de caminhões passou por dificuldades nos últimos três anos, período em que a produção caiu 67%. As vendas também desceram a ladeira: 66% de recuo entre os resultados de 2013 e 2016.

"Começamos 2017 com números ruins, mas agora estamos apenas 9% atrás do total vendido no ano passado. Alguns segmentos ainda não reagiram, como o de caminhões médios, mas está havendo uma retomada significativa em outras categorias", diz Roberto Leoncini, vice-presidente de vendas e marketing da Mercedes-Benz.

A montadora alemã, que acaba de anunciar um investimento de R$ 2,4 bilhões em suas fábricas nacionais de veículos pesados, lançará 15 caminhões durante a Fenatran. A linha Accelo terá novos recursos, como cabine estendida (18 cm extras) e banco com ajuste a ar para o motorista.

Na Scania, os destaques são os novos motores de até 510 cv. A montadora afirma que as novas tecnologias de injeção de diesel permitem reduzir o consumo em 5%. Para o segmento fora-de-estrada, a novidade da marca é o veículo de mineração Heavy Tipper, capaz de transportar 40 toneladas.

SEGURANÇA

Os novos caminhões oferecem avanços em segurança. O Volvo VM Autônomo foi pensado para rodar ao longo de linhas de plantação sem passar por cima das soqueiras, com uma precisão de 2,5 centímetros. Além de aumentar a produtividade nas plantações, o sistema evita acidentes de trabalho.

O veículo foi desenvolvido no complexo industrial da empresa em Curitiba, com a colaboração de especialistas da marca na Suécia e de técnicos da usina paranaense de açúcar Santa Terezinha.

O sistema de frenagem autônoma do conceito Ford Cargo Connect evita colisões na estrada: o equipamento é capaz de reduzir a velocidade ou até parar o caminhão caso detecte que o trânsito ficou lento e seu motorista não esboçou reação.

BONÉ ANTISSONO

O protótipo recebe também sensores que leem as faixas do asfalto e as placas de trânsito, emitindo alertas caso os limites sejam ultrapassados.

Em uma apresentação que antecedeu a Fenatran, o presidente da Ford América do Sul, Lyle Watters, mostrou o boné que detecta se o caminhoneiro está sonolento.

Sensores monitoram os movimentos de cabeça do motorista, com base em parâmetros que indicam que ele está prestes a adormecer.

Ao detectar o risco, o boné emite três tipos de alerta: vibratório, sonoro e visual, com luzes de LED na aba.

Segundo João Pimentel, diretor de operações da Ford Caminhões na América do Sul, a tecnologia não impede que o acessório seja lavado.

Ainda não há data para lançamento do boné, que está em fase de testes. Por enquanto, 20 protótipos foram criados

 


Fonte: Folha de S. Paulo
  • Imprima
    esse Conteúdo
  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •