Cana puxa alta de 0,52% no preço ao produtor paulista em maio, diz IEAvoltar

Publicado em : 18/06/2015
Cana puxa alta de 0,52% no preço ao produtor paulista em maio, diz IEA

O Índice Quadrissemanal de Preços Recebidos pela Agropecuária Paulista (IqPR) encerrou o mês de maio com alta de 0,52%, de acordo com levantamento Instituto de Economia Agrícola (IEA) da Secretaria de Agricultura de São Paulo.

O IqPR-V, indicador dos produtos de origem vegetal, subiu 1,71%, enquanto o IqPR-A, para preços de origem animal, apresentou queda em maio de 3,04%. Nos últimos 12 meses os preços recebidos pelos produtores paulistas mostram variações positivas para o IqPR de 4,02%, de 2,85% para o IqPR-V e de 7,22% para o IqPR-A.

A alta em maio foi puxada pela cana-de-açúcar, que subiu 3,07% por conta do início da nova safra e com os novos cálculos para a remuneração dos produtores balizados pelos preços do açúcar e do etanol. Sem a inclusão da cana, que tem São Paulo como a maior região produtora mundial da cultura, o IqPR fecharia com baixa de 2,22% em maio, mas teria alta de 5,69% em 12 meses. Já o IqPR-V (cálculo somente dos produtos vegetais) teria baixa de 1,33% no mês passado e alta de 3,11% nos doze últimos meses sem a cana.

Além da cana, entre os produtos que tiveram maior alta em maio estão o tomate para a mesa, com aumento de 23,34%, laranja para mesa (17,15%) e feijão (3,86%). A alta do tomate ocorreu por conta da entressafra e ainda pela baixa produtividade das lavouras de inverno. Os preços do tomate encerraram o mês 29,74% superiores aos de igual período de 2014. No caso da laranja para mesa, a valorização neste mês foi decorrente da melhor qualidade da fruta para consumo. Para o feijão, os baixos preços de 2014 afastaram produtores do plantio em 2015 e a oferta do alimento recuou, pressionando os valores este ano, que estão 53% superiores aos de igual período de 2014.

Já entre os produtos que apresentaram maior queda maio estão a batata, com recuo de 28,87%, banana nanica (18,31%), ovos (8,14%), milho (8,05%) e carne de frango (5,65%). Com isso, dos produtos avaliados oito apresentaram alta de preços, todos de origem vegetal e 10 apresentaram queda (cinco vegetais e cinco de origem animal) em maio.

Estadão Conteúdo - texto extraído do Portal Globo Rural


Fonte: Estadão Conteúdo
  • Imprima
    esse Conteúdo
  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •