Cargill apoia financeiramente ideias que conectam campo e cidadevoltar

Publicado em : 20/06/2017
Cargill apoia financeiramente ideias que conectam campo e cidade

Se você tem alguma ideia capaz de unir o campo à cidade e, ao mesmo tempo, promover uma alimentação saudável e acessível, este é o momento de colocá-la em prática. A Cargill irá oferecer apoio financeiro e de gestão a programas em cidades próximas às unidades da processadora alimentícia no Brasil.

Ao todo, até R$ 100 mil serão destinados a projetos selecionados por meio da Fundação Cargill que serão apoiados por 12 meses, em 2018. Os interessados deverão inscrever sua proposta até 16 de julho no canal social da empresa e devem estar relacionados às seguintes categorias: Produção no Campo, Desperdício de Alimentos, Educação Alimentar e Empreendedorismo na Cadeia de Valor da Alimentação.

As iniciativas devem estar vinculadas a organizações, fundações, associações ou sociedades sem fins lucrativos e sem vínculo com o governo.

Fundação Cargill no Paraná
Neste ano, a Cargill também vem oferecendo apoio financeiro a projetos e uma das seis iniciativas selecionadas é o projeto Super Vitaminados, desenvolvido pelo Instituto de Desenvolvimento de Talentos de Curitiba (PR).
A ação apresenta uma coleção de livros e músicas para crianças na faixa etária de 3 a 9 para incentivar e apresentar os benefícios do consumo de alimentos naturais, contribuindo, assim, com a educação alimentar. Os materiais educativos são doados a escolas da rede pública de ensino do estado, e a ideia é que, ao final do projeto, cerca de 20 mil crianças recebam informações sobre a origem dos alimentos e suas propriedades nutricionais.
Segundo a Cargill, até o momento, a fundação da empresa já beneficiou mais de 2 mil pessoas por meio de oficinas ministradas por voluntários da própria empresa em Castro, Paranaguá, Ponta Grossa e Toledo. Com jogos interativos, os voluntários inserem crianças e adultos no conceito dos grupos alimentares, segundo as funções dos alimentos (energéticos, construtores e reguladores).
Além disso, o público é incentivado a cultivar seus próprios alimentos por meio de hortas domésticas.

 


Fonte: Gazeta do Povo
  • Imprima
    esse Conteúdo
  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •