Cosan: lucro líquido cresce 53,4% no 3º trimestre, para R$ 499,7 mivoltar

Publicado em : 13/11/2017
Cosan: lucro líquido cresce 53,4% no 3º trimestre, para R$ 499,7 mi

A Cosan registrou lucro líquido de R$ 499,7 milhões no terceiro trimestre de 2017, alta de 53,4% sobre lucro de R$ 325,8 milhões de igual período de 2016. O período, entre julho e setembro deste ano, corresponde ao segundo trimestre da safra 2017/2018 de cana-de-açúcar, principal ramo de atividade da companhia.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da Cosan somou R$ 1,434 bilhão no trimestre, contra R$ 1,420 bilhão no terceiro trimestre do ano passado, alta de 1%. O Ebitda ajustado proforma atingiu R$ 1,6 bilhão, alta de 27,9% na mesma base de comparação.

A receita líquida da Cosan foi de R$ 12,920 bilhões entre julho e setembro, alta de 10,2%. O capex atingiu R$ 453 milhões no trimestre, ante R$ 389,6 milhões no terceiro quarto de 2016, avanço de 16,5%. Já a dívida líquida caiu 12,6% entre os períodos, para R$ 9,789 bilhões. Com isso, a alavancagem, medida pela relação dívida líquida/Ebitda, fechou em 30 de setembro em 2,1 vezes, ante 2,2 vezes em igual data do ano anterior.

Divisões

A Raízen Combustíveis, joint venture da Cosan com a Shell, obteve Ebitda ajustado de R$ 893,8 milhões no terceiro trimestre, alta de 21,4% sobre os R$ 736,3 milhões de igual período de 2016. A receita líquida da divisão foi R$ 18,5 bilhões no terceiro trimestre do ano, aumento de 7% sobre o mesmo período do ano anterior, “reflexo do maior volume vendido, principalmente gasolina e diesel”, informou a companhia.

A venda total de combustível entre julho e setembro cresceu 4,2% sobre igual período de 2016, para 6,594 bilhões de litros. As vendas de combustíveis do Ciclo Otto – gasolina e etanol – avançaram 2% no trimestre, para 2,958 bilhões de litros, e a comercialização de diesel cresceu 8,4% ante o mesmo período de 2016, para 3,028 bilhões de litros.

Açúcar e etanol

Na Raízen Energia, braço sucroenergético da empresa, a receita líquida ajustada cresceu 25,7% entre os trimestres, para R$ 4,135 bilhões. A receita com a venda de açúcar cresceu 22,4%, para R$ 1,938 bilhão, e o faturamento com etanol avançou 23,4%, a R$ 1,729 bilhão. O Ebitda ajustado da Raízen Energia subiu 50%, para R$ 1,394 bilhão.

A empresa fechou o trimestre com moagem total de 28 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, alta de 10% sobre igual trimestre da safra passada. O mix de destino para a cana-de-açúcar ficou em 57% para a produção do açúcar e 43% para etanol, contra 59% e 51%, respectivamente, no ciclo passado.

Guidance

A Cosan reafirmou seu guidance e prevê receita líquida proforma de R$ 45 bilhões a R$ 48 bilhões em 2017, contra R$ 47 bilhões em 2016. Já o Ebitda proforma foi revisto para entre R$ 4,9 bilhões e R$ 5,3 bilhões, ante R$ 4,75 bilhões a R$ 5,25 bilhões no guidance anterior e R$ 4,50 bilhões no Ebitda fechado ano passado.

Quanto à Raízen Energia o guidance foi mantido e a perspectiva é de moagem entre 59 milhões e 63 milhões de toneladas em 2017/2018, com produção de 4,3 milhões a 4,7 milhões de toneladas de açúcar e entre 2 bilhões e 2,3 bilhões de litros de etanol.


Fonte: Estadão Conteúdo
  • Imprima
    esse Conteúdo
  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •