Empresa desenvolve caminhão que anda sozinho, para reduzir perdas em plantações de cana-de-açúcarvoltar

Publicado em : 01/06/2017
Empresa desenvolve caminhão que anda sozinho, para reduzir perdas em plantações de cana-de-açúcar
Caminhão pode andar ao lado da colheitadeira, sem passar por cima de brotos de cana (Foto: Divulgação/Volvo)

Veículo foi desenvolvido no Brasil, em parceria entre a Volvo e uma usina de Maringá, no norte do Paraná.

Um caminhão que anda sem motorista é a nova aposta para reduzir as perdas das lavouras de cana-de-açúcar. O VM Autônomo, lançado nesta quarta-feira (31) pela Volvo, em Maringá, no norte do Paraná, foi desenvolvido no Brasil e promete melhorar em até 4% a produtividade dos agricultores.

De acordo com dados de produtores de cana, uma das principais causas de perda da safra ocorre no momento da colheita, quando os caminhões fazem o transbordo da carga entre o campo e as instalações de armazenagem. Normalmente, os veículos acabam passando por cima dos brotos de cana, reduzindo a produção futura das lavouras.
O novo caminhão promete reduzir o problema ao mínimo, porque transfere a um computador a responsabilidade de dirigir o veículo em áreas pré-determinadas, onde ainda não há nenhuma plantação. O motorista fica responsável apenas por dirigir o caminhão na estrada e para posicioná-lo no início do percurso dentro da lavoura.
Segundo a Volvo, o VM Autônomo possui um GPS de alta precisão, que pode garantir que nenhum broto será destruído.

Desenvolvimento
O VM Autônomo foi completamente desenvolvido pela Volvo na fábrica de Curitiba e também na Usina Santa Terezinha, em Maringá. O projeto levou cerca de um ano e meio para ser concluído. Segundo a Volvo, a precisão do sistema é garantida pelo GPS e também por sistemas de giroscópios, que podem medir a inclinação, deslocamento e até a angulação do terreno.
A empresa diz que a maior parte das tecnologias embarcadas no caminhão já estavam disponíveis em outras soluções da companhia, tanto no Brasil, quanto em outras partes do mundo. O foco do trabalho foi direcionar essas soluções para resolver o problema dos canaviais.
O vice-presidente de engenharia da Volvo, Gustavo Ribas, diz que apesar de o caminhão fazer o trabalho sozinho, ele ainda necessita de um motorista e da presença humana, para garantir que tudo ocorra da forma planejada. "No nosso caso aqui, para a cana-de-açúcar, nós temos o motorista sempre presente. O motorista se faz necessário para que o veículo ache a sua rota a ser seguida. O motorista vai estar presente e vai estar pronto para qualquer situação. Apesar de ser um veículo autônomo, ele ainda tem um grau de dependência desse motorista, que faz parte do ambiente de trabalho do veículo", explica.
Para o gerente de veículo autônomo da empresa, Roberson Oliveira, a direção automática pode fazer com que o motorista possa se concentrar em outras atribuições, além de dirigir o caminhão. "O que a gente está fazendo é deixar com que a direção seja feita automaticamente e ele tem tempo para cuidar de outras coisas administrativas da fazenda, a questão de carregar e descarregar, a questão do transbordo, a questão da frente de colheita", afirma.

Veja em: http://g1.globo.com/pr/parana/caminhos-do-campo/noticia/empresa-desenvolve-caminhao-que-anda-sozinho-para-reduzir-penas-em-plantacoes-de-cana-de-acucar.ghtml

 

 

 


Fonte: Por Samuel Nunes, G1 PR
  • Imprima
    esse Conteúdo
  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •