FMC capacita 600 clientes por meio da educação a distânciavoltar

Publicado em : 06/10/2017
FMC capacita 600 clientes por meio da educação a distância
A primeira aula do curso de posicionamento de herbicidas para a FMC foi presencial e setorizada. Foto: Divulgação AgriLearning

Com o curso, a FMC passa a oferecer aos seus clientes as ferramentas necessárias para utilizar e aplicar as informações disponíveis na prática

Iniciar um novo projeto num momento de crise não é uma tarefa fácil. Mas isso não impediu Renata Morelli de tentar. Logo no início, a engenheira agrônoma procurou o pesquisador Carlos Alberto Mathias Azania e apresentou a ideia da criação do AgriLearning, uma startup com o foco na capacitação de profissionais do campo, por meio da Educação a Distância. Ele gostou da ideia e aceitou fazer parte do projeto. Ambos pegaram investimento dos próprios bolsos para criar o primeiro curso. O tema escolhido foi o posicionamento de herbicidas.

Em seguida, o projeto foi levado à algumas empresas que atendem o setor canavieiro. Uma das mais interessadas foi a FMC AgriculturalSolutions, que topou participar da empreitada, disponibilizando um total de 600 clientes de diversas regiões do Brasil para serem os primeiros alunos do curso.
O engenheiro agrônomo de desenvolvimento de mercado cana da FMC, Leonardo Brusantin, conta que a companhia aceitou ser parceira da AgriLearning por acreditar que boas ideias devem ser incentivadas. Para ele, o Ensino a Distância (EAD) é uma ferramenta muito importante para a difusão do conhecimento, principalmente quando se fala em agricultura, que está presente nos quatro cantos do Brasil. “Vivemos em um país de dimensões muito grandes e precisamos de formas eficientes, rápidas e com um custo/benefício atraente para atingirmos todas as regiões com agricultura. A partir desse conceito, vimos na AgriLearning uma ótima possibilidade de parceria.”

Brusantin conta que a primeira surpresa ocorreu ainda no início dos convites aos clientes. A receptividade e a aceitação foram melhores do que o esperado. “Identificamos uma carência enorme nesse tipo de iniciativa, tanto pelo formato EAD quanto pelo conteúdo apresentado. A expectativa dos participantes está muito boa e os feedbacks que temos recebido são os melhores possíveis.”

No caso da FMC, a companhia propôs à AgriLearning um modelo misto de capacitação, em que a primeira aula fosse presencial, seguida de 13 módulos online e uma aula final também presencial, onde todos os participantes poderão discutir a aplicação dos conceitos apresentados nos módulos online. “A capacitação virtualé a única forma em que conseguimos de forma eficiente atingir o nosso público alvo que está espalhado por todo Brasil. Ao todo, foram 10 turmas presenciais nos estados de SP, PR, MS, GO, MG e no Nordeste do país. De que outra forma poderíamos atingir um público tão importante, diversificado e disseminado pelas regiões produtoras se não fosseonline?”, questiona Brusantin. Atualmente, todas as turmas da FMC já se encontram na fase virtual do curso.


Um dos fatores que mais chamaram a atenção da FMC no projeto foi a escolha do tema do primeiro curso – Posicionamento de Herbicidas –, que está diretamente ligado ao negócio da companhia. Mais do que isso. Para o engenheiro agrônomo, é um assunto que exige um conhecimento técnico específico e que por algum tempo ficou esquecido dentro das recomendações, que em muitas ocasiões fica subjugada aos custos de produção.

Segundo Brusantin, hoje, a busca por produtividade e rentabilidade na cultura da cana é a pauta do momento, sendo que o correto posicionamento e utilização dos herbicidas disponíveis no mercado é o fator chave para atingir esse objetivo. “Não há falta de informações sobre o assunto. Pelo contrário, é um dos temas mais estudados pelos pesquisadores, instituições e empresas. O que faltava era uma disseminação massiva desse conhecimento técnico.”

Com o curso, a FMC passa a oferecer aos seus clientes as ferramentas necessárias para utilizar e aplicar as informações disponíveis na prática, seja no dia a dia da usina ou do fornecedor de cana. “O curso vem somar com todas as informações sobre manejos, produtos, recomendações e práticas de cultivo, de modo a tornar a recomendação dos herbicidas mais eficiente, segura, econômica e técnica, baseada não em suposições, mas sim em características”, finaliza.

Veja matéria completa na editoria Gestão de Pessoas, na edição 46 da revista Digital CanaOnline. No site www.canaonline.com.br você pode visualizar as edições da revista ou baixar grátis o pdf.
Mas se quiser ver a edição com muito mais interatividade ou tê-la à disposição no celular, baixe GRÁTIS o aplicativo CanaOnline para tablets e smartphones - Android ou IOS.


Fonte: CanaOnline
  • Imprima
    esse Conteúdo
  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •