Governo argentino quer diminuir direitos de exportação de açúcar de 21% para 13%voltar

Publicado em : 21/08/2017
Governo argentino quer diminuir direitos de exportação de açúcar de 21% para 13%
Foto divulgação

Em uma reunião na Mesa Sucroalcooleira do Ministério da Agroindústria argentino, o subsecretário da Bioindústria, Mariano Lechardoy, apontou para a necessidade de diminuição dos direitos de exportação sobre o açúcar argentino.

A intenção, segundo Lechardoy, é que os direitos caiam de 21% para 13%. Até 31 de julho foram recebidos contratos para a exportação de 104 mil toneladas de açúcar de 400 usinas habilitadas para 2017/18, o que mantém um mercado interno sem sobreoferta e um melhor preço para o produtor.

O secretário de agregado de valor, Néstor Roulet, apontou que "é importante poder ter controle comercial dos engenhos e dos produtores para assegurar a transparência na cadeia e, desta maneira, agregar valor para a produção de açúcar argentina. Nosso sonho é que, em três ou quatro anos, tenhamos um setor dinâmico, competitivo, sobre um esquema de produção sustentável".

Na reunião, também foi discutida a necessidade de poder avançar sobre a exportação de bioetanol.

Com tradução de Izadora Pimenta

 


Fonte: Infocampo
  • Imprima
    esse Conteúdo
  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •