Moagem de cana chega a 151,2 milhões de toneladas na safra 17/18voltar

Publicado em : 30/06/2017
Moagem de cana chega a 151,2 milhões de toneladas na safra 17/18

A moagem de cana-de-açúcar nas usinas do Centro-sul do Brasil chegou a 151,251 milhões de toneladas na safra 2017/2018 até a primeira quinzena de junho. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (28/6) pela União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica), que representa o setor.

O relatório confirma a aceleração do processamento da matéria-prima nas unidades industriais, reduzindo boa parte do atraso em relação ao mesmo período na safra 2016/2017. O volume que passou pelas usinas neste ano é 9,62% menor. Até o início do mês, a diferença estava em quase 29%.

Na terça-feira (26/7), durante o Ethanol Summit, o diretor técnico da Unica, Antonio de Pádua Rodrigues, antecipou a jornalistas a queda do atraso na moagem de cana. Segundo ele, a diferença tinha caído “para 10%”, em função da “boa recuperação da moagem”, no Centro-sul.

A produção de açúcar no acumulado da safra atual chegou a 8,073 milhões de toneladas até a primeira quinzena de junho. A indústria tem priorizado a commodity para cumprir contratos de exportação fechados anteriormente que, segundo consultorias, estariam entre 60% e 70% da safra.

Comparando com a safra passada, o mix de produção teve aumento na participação do açúcar. De um ano para outro, a proporção de matéria-prima destinada à commodity passou de 42,27% para 46,30%. Cada tonelada de cana moída rendeu até agora 53,38 quilos do produto, 8,78% a mais que na safra 2016/2017.

Ainda assim, o volume de açúcar que saiu das usinas no ciclo 2017/2018 é 1,69% menor que no ciclo passado. De primeiro de abril a 16 de junho de 2016, as usinas tinha feito 8,213 milhões de toneladas.

A produção de etanol na temporada 2017/2018 atingiu 5,811 bilhões e litros, uma redução de 16,19%. De combustível anidro, misturado à gasolina, saíram das usinas 2,386 bilhões de litros (-7,92%). O volume de etanol hidratado, que abastece diretamente os veículos, foi de 3,425 bilhões de litros (-21,12%).

Até o dia 16 de junho, 53,70% da cana processada foi transformada em etanol. Cada tonelada rendeu 38,07 litros do combustível.

Primeira Quinzena
Só na primeira quinzena do mês, a moagem de cana foi de 39,61 milhões de toneladas, informa a Unica. A produção de açúcar foi de 2,38 milhões de toneladas. A produção de etanol alcançou 1,51 bilhão de litros.

A vendas do combustível chegou a 1,02 bilhão de litros na primeira quinzena deste mês. Do total, 70,39 milhões foram exportados e 948,28 milhões comercializados no mercado interno.

Só de etanol hidratado, o volume comercializado no mercado doméstico foi de 541,24 milhões de litros. “Esse valor remete a um avanço de 8,20% nas vendas diárias de hidratado: 54,12 milhões de litros comercializado por dia útil na primeira quinzena de junho, contra 50,02 milhões de litros verificados na segunda metade de maio”, diz a Unica.

 


Fonte: Revista Globo Rural
  • Imprima
    esse Conteúdo
  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •