Nas regiões mais frias, aleirar a palha da cana facilita o desenvolvimento do canavialvoltar

Publicado em : 06/06/2017
Nas regiões mais frias, aleirar a palha da cana facilita o desenvolvimento do canavial
Enleirador de palha com 6 rodas

Ao realizar o aleiramento, a palha é retirada da linha da cana e é depositada nas entrelinhas promovendo vários benefícios

Na região de Lençóis Paulista, aleirar a palha da cana já faz parte da rotina dos produtores, é que a prática é uma das operações para o enfardamento da palha da cana, sistema realizado por vários produtores da região, para o fornecimento da palha a Zilor para a produção de energia.

Mas o produtor Luiz Carlos Dalben, diretor da Agrícola Rio Claro, precursor do recolhimento de palha para a produção de energia, diz que o enfardamento da palha não é o único, ou talvez nem o principal objetivo do aleiramento, e sim, facilitar a brotação da cana-soca. Lençóis Paulista é uma região que apresenta temperatura baixa nos períodos de outono e inverno, e a palhada, que fica após a colheita mecanizada crua, cobre o solo totalmente, reduzindo a temperatura do solo e, com isso, deixando a cultura mais vulnerável às geadas. O excesso de palha sobre a soqueira também prejudica o desenvolvimento da cana por atrasar e reduzir a quantidade de perfilhos. Além de criar condições favoráveis ao desenvolvimento de pragas como Cigarrinhas e Sphenophorus.

Ao realizar o aleiramento, a palha é retirada da linha da cana e é depositada nas entrelinhas promovendo vários benefícios: previne a erosão, mantém a umidade do solo, contribui para a fixação de carbono e torna-se mais um ingrediente na adubação do canavial.

Auro Pardinho, gerente de Marketing da DMB Máquinas e Implementos, localizada em Sertãozinho, SP, empresa com 100% de sua linha de produtos voltada para a cultura canavieira, conta que essa prática, em decorrência da colheita mecanizada com cana crua, passou a ser adotada não só na região de Lençóis Paulista, mas em todas as áreas com temperaturas mais baixas, como em Ourinhos e Assis, no estado de São Paulo e no Paraná e Mato Grosso do Sul.

Pardinho explica que o implemento que realiza essa operação é o Enleirador de Palha, que é acoplado nos três pontos do trator e trabalha limpando o espaço de uma entrelinha, de cada lado, formando a leira de palha no espaço da entrelinha do meio, resultando em duas entrelinhas limpas para uma com a leira de palha. Devido a configuração do enleirador em forma de um “V”, a leira de palha fica acomodada exatamente no espaço de uma entrelinha. Sem o colchão de palha, a brotação da soqueira será mais rápida e uniforme, a incidência de pragas será menor, e a leira de palha formada da entrelinha pode nutrir o solo ou ser enfardada para uso na cogeração de energia

Outra operação muito comum nas regiões mais frias, informa Pardinho, é o afastamento da palha da linha da cana. “Essa operação visa retirar a palha de cima das linhas de cana que foram colhidas, afastando-a para a entre linha, o que é feito com o implemento que o setor batizou de Desenleirador. Esse afastamento deixa a linha da soqueira descoberta, o que permite uma brotação mais rápida da cana. Isso tem motivado muitos produtores aderirem esse método, mesmo nas regiões mais quentes.”

O Gerente de Marketing da DMB salienta que, para essa prática, além do Desenleirador para 3 linhas, a empresa dispõe também de kits Desenleiradores que podem ser acoplados ao Cultivador São Francisco e ao Aplicador de Inseticidas, o que permite realizar o afastamento da palha simultaneamente à outra operação da cana soca. Soluções que só trazem benefícios para a lavoura canavieira.

Veja mais informações na revista Digital CanaOnline. No site www.canaonline.com.br você pode visualizar as edições da revista ou baixar grátis o pdf. Mas se quiser ver a edição com muito mais interatividade ou tê-la à disposição no celular, baixe GRÁTIS o aplicativo CanaOnline para tablets e smartphones - Android ou IOS.


Fonte: CanaOnline
  • Imprima
    esse Conteúdo
  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •