Pesquisas avançam para que o campo respire cada vez melhorvoltar

Publicado em : 05/06/2017
Pesquisas avançam para que o campo respire cada vez melhor

Legislação e avanço tecnológico contribuem para que a lavoura cause menos impacto ambiental

Além do investimento para tecnologias que atenderão a terceira fase do MAR-I que entrará em vigor em 2019, e que exige motores menos poluentes para todos os modelos com potência igual ou superior a 19 kW (25 cv) até 75 kW (101 cv), estão em curso estudos para substituição total do diesel de petróleo em máquinas agrícolas. São várias as linhas de pesquisa – diesel de etanol; biometano da vinhaça; ottorização de motores a diesel; sistema de dupla injeção controlado eletronicamente; uso de etanol hidratado aditivado com polietilenoglico.

Uma dessas experiências está em teste em uma propriedade rural no município de Santa Helena, oeste do Paraná. Trata-se de um trator New Holland T6.140 movido a biometano. Segundo profissionais da FPT Industrial e da New Holland, nesse primeiro teste será possível verificar o desempenho do trator movido a biometano em terras brasileiras.


Com os testes será possível confirmar a autonomia de pelo menos cinco horas da máquina nas condições que os produtores rurais do país trabalham. E também observar a economia no consumo de combustível. O protótipo já tinha sido testado na fazenda La Bellotta, propriedade rural de um cliente New Holland localizada no norte da Itália, onde pôde ser conferida economia de 40% de combustível em comparação com um trator a diesel.

Com capacidade para armazenar 300 litros de metano comprimido, o T6.140 tem à disposição a estrutura de produção de biometano da fazenda, que tem parceria técnica com a Itaipu Binacional em um projeto piloto de produção de combustível.
Em fevereiro de 2015 a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) regulamentou o uso do biometano em veículos no Brasil.
Esse biocombustível é gerado a partir da decomposição de resíduos orgânicos, 100% renovável e com características químicas semelhantes ao GNV.

Entre as matérias-primas para a produção de biometano estão a vinhaça da cana e o dejeto de suínos, exemplos de que agricultura não só produz alimentos, mas fornece fontes para que os pesquisadores as transformem em energia verde. Vem do campo a receita para que o mundo respire melhor.

Veja matéria completa na editoria Capa na edição 42 da revista Digital CanaOnline. No site www.canaonline.com.br você pode visualizar as edições da revista ou baixar grátis o pdf.
Mas se quiser ver a edição com muito mais interatividade ou tê-la à disposição no celular, baixe GRÁTIS o aplicativo CanaOnline para tablets e smartphones - Android ou IOS.


Fonte: CanaOnline
  • Imprima
    esse Conteúdo
  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •