Primeira quinzena de setembro mantém mix mais alcooleirovoltar

Publicado em : 27/09/2017
Primeira quinzena de setembro mantém mix mais alcooleiro

O volume de cana-de-açúcar processado pelas unidades produtoras do Centro-Sul alcançou 45,44 milhões de toneladas na primeira metade de setembro de 2017, 19,95% acima do valor registrado no mesmo período do ano anterior.

Pela segunda quinzena consecutiva, o mix de produção foi mais alcooleiro do que aquele verificado em igual data do ciclo passado. Com efeito, da quantidade de matéria-prima processada na primeira quinzena de setembro, 47,96% direcionou-se à fabricação de açúcar: abaixo do patamar de 50% observado entre o final de julho e o início de agosto. Este resultado é também inferior aos 48,09% apurados na primeira metade de setembro de 2016.

Cabe destacar que a mudança na proporção de matéria-prima processada pelas unidades anexas (produtoras de açúcar e etanol) no início de setembro justifica o ligeiro aumento no mix de produção para o açúcar, em detrimento do etanol (de 0,01%), para os 15 primeiros dias desse mês (47,96%) comparativamente à segunda metade de agosto (46,95%).

Nesse período, as anexas representaram 84,55% da moagem total do Centro-Sul, enquanto que nos primeiros 15 dias de setembro o índice totalizou 85,91% - o maior percentual observado na atual safra. Adicionalmente, vale esclarecer que a moagem menos intensa pelas autônomas (produtoras exclusivas de etanol) resultaram em um leve aumento do mix de produção agregado para açúcar sem praticamente nenhuma alteração no perfil de produção das unidades anexas.

A produção de etanol totalizou 2,10 bilhões de litros nos 15 primeiros dias de setembro do ciclo 2017/2018, crescimento de 30,34% sobre idêntica quinzena de 2016. Especificamente, o volume fabricado de etanol hidratado foi de 1,22 bilhão de litros (alta de 34,77%), enquanto aquele referente ao anidro atingiu 879,22 milhões de litros (24,66%). A fabricação quinzenal de açúcar alcançou 3,13 milhões de toneladas.

O teor de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR) atingiu 150,51 kg por tonelada de cana na primeira quinzena de setembro – até o momento, o maior valor na atual safra. No acumulado até 16 de setembro, este indicador totalizou 133,94 kg por tonelada, frente a 131,50 kg por tonelada contabilizados em 2016.

Entre o início do ciclo 2017/2018 até 16 de setembro, a moagem somou 427,00 milhões de toneladas, defasagem de quase 7 milhões de toneladas sobre o montante registrado até igual data da safra 2016/2017. A fabricação acumulada de açúcar atingiu 26,39 milhões de toneladas, ao passo que a produção de etanol alcançou 17,39 bilhões de litros (7,48 bilhões de litros de anidro e 9,91 bilhões de litros de hidratado).

As vendas do renovável pelas unidades produtoras do Centro-Sul totalizaram 1,10 bilhão de litros na primeira quinzena de setembro, dos quais apenas 26,79 milhões de litros direcionados à exportação e 1,07 bilhão de litros ao mercado doméstico.

O volume de anidro comercializado internamente somou 403,15 milhões de litros. Já o hidratado alcançou 668,53 milhões de litros, a segunda maior venda quinzenal em 2017, ficando atrás apenas do valor registrado na quinzena precedente (lembrando, porém, que a última metade de agosto apresenta 16 dias).

Para acessar o acompanhamento quinzenal da safra na região Centro-Sul (posição até 15/09/17), clique aqui.


Fonte: Unica
  • Imprima
    esse Conteúdo
  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •