Produtores dão show de MPBvoltar

Publicado em : 10/05/2017
Produtores dão show de MPB
Ismael Perina Júnior - pioneiro no sistema Meiosi-MPB

Quando o assunto é o uso de muda pré-brotada, principalmente no sistema de Meiosi, quem sai na frente são os produtores de cana

Luciana Paiva

Uma nova tecnologia que tem revolucionado os canaviais é a muda pré-brotada (MPB), que proporciona cana-muda com alta sanidade e vigor. E quando faz dobradinha com a Meiosi (Método Inter-rotacional Ocorrendo Simultaneamente), aí o show é completo, o sistema oferece benefícios como:
- Redução do consumo de muda, permitindo que mais cana seja enviada para a usina, o que aumenta a produção;
- Redução da operação de máquinas – eliminei o caminhão do transporte de mudas, o que gera economia de diesel;
- Simplificação das operações – pode-se utilizar, por exemplo, um trator pequeno para sulcar e outro equipamento para cobrir;
- O transbordo, utilizado na operação de colheita da muda, não precisa ficar circulando pela fazenda por km levando mudas;
- Sanidade das mudas com relação a pragas e doenças – “um ponto cujo benefício é de difícil mensuração quanto à redução de custos”;
- Permite o planejamento perfeito da área a ser plantada;
- Uniformidade do canavial formado;
- Ganho de produtividade;
- Benefício agronômico para o solo no caso de rotação de cultura;
- Renda com a comercialização da produção obtida no sistema de rotação.

E são justamente os produtores de cana, os principais astros dessa modalidade MPB-Meiosi. Ismael Perina Júnior, um dos proprietários da fazenda Belo Horizonte, em Jaboticabal, SP, é o pioneiro na adoção do sistema. Tudo começou em 2013, quando a BASF e Ismael fecharam uma parceria para implementar o sistema de Meiosi com mudas de cana pré-brotadas (MPB) AgMusa™.

A proposta da parceria era tombar uma cana sadia em solos revigorados por outras culturas, turbinando, dessa forma, seu desempenho. E também conferir os benefícios decorrentes da utilização das mudas AgMusa™ da BASF. Entre eles, pode-se destacar a redução de custos na formação de viveiros e implantação do canavial comercial; maior velocidade na introdução de novas variedades; incremento de sanidade (menor risco da ocorrência de doenças como raquitismo e escaldadura); eliminação de riscos de transporte e introdução de pragas (Sphenophorus levis) via mudas e formação de canavial comercial com viveiro de mudas de alta qualidade.
Veja matéria completa na editoria Capa da edição 41 da revista Digital CanaOnline. No site www.canaonline.com.br você pode visualizar as edições da revista ou baixar grátis o pdf.
Mas se quiser ver a edição com muito mais interatividade ou tê-la à disposição no celular, baixe GRÁTIS o aplicativo CanaOnline para tablets e smartphones - Android ou IOS.


Fonte: CanaOnline
  • Imprima
    esse Conteúdo
  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •