Produtores de Mato Grosso do Sul ressuscitam canaviaisvoltar

Publicado em : 24/10/2017
Produtores de Mato Grosso do Sul ressuscitam canaviais
Arroz com feijão bem-feito é um dos segredos para obter alta longevidade do canavial com expressivas médias de produtividade

Produtores retomam de usinas canaviais que iam para reforma e alcançam produtividade média de três dígitos em áreas com dez cortes

Leonardo Ruiz

Quando o contrato de arrendamento do produtor Antônio de Moraes Ribeiro Neto junto à usina da região de Maracaju, lá em Mato Grosso do Sul, findou, ele optou por não o renovar. A área, no sexto corte, danificada e atingindo, no máximo, produtividade na casa das 60 toneladas por hectare (TCH). Ao invés de reformar a área - e arcar com os altos custos de plantio da atualidade -, decidiu tratá-la. Hoje, no décimo corte, a mesma área foi colhida com produtividade média de 98 TCH.

Para alcançar esse número, Ribeiro Neto não precisou de mágica. Nem ao mesmo pediu um milagre aos céus. O que fez, foi desenvolver um trabalho seguindo o que manda a cartilha. Um arroz com feijão mais do que bem-feito. “O segredo é cuidar certinho do canavial. Adubar corretamente e fazer o controle de pragas, doenças e plantas daninhas.”

Na época em que os tratos eram conduzidos pela usina, o canavial recebia muita aplicação de vinhaça vinda da unidade agroindustrial. O produtor concluiu que o canavial estava saturado de potássio, mas que talvez precisasse de um pouco de fósforo e nitrogênio. “Essa foi uma das técnicas que me permitiram recuperar a produtividade da área.”

Redobrar o cuidado na hora da colheita também foi vital para ressuscitar o canavial do sr. Antônio. Embora ainda seja conduzido pela usina, esse processo também passou por melhorias. Mas apenas após inúmeros protestos. Ele conta que até pensou em parar de cultivar cana por conta desse pisoteio nas linhas de cana. “Antigamente, era comum manobrar em cima da cana. Parece que eles não tinham respeito pela agricultura. Agora, tudo mudou. Não há mais pisoteio e, em todas as fazendas, há pátios destinados exclusivamente para transferência de cargas, manobras e áreas de vivência.”

Feliz com seu canavial e com os números alcançados, o produtor é categórico ao afirmar: se cuidar bem de um canavial, é possível fazê-lo durar 10 anos com produtividades médias de três dígitos. “Hoje, os custos de implantação de um canavial beiram os R$ 6 mil o hectare. Isso sem falar do tempo perdido até que a cana cresça e comece a produzir. Aumentar a longevidade do canavial muda completamente o negócio.”
Veja matéria completa na editoria Produtores de Cana, na edição 47 da revista Digital CanaOnline. No site www.canaonline.com.br você pode visualizar as edições da revista ou baixar grátis o pdf.
Mas se quiser ver a edição com muito mais interatividade ou tê-la à disposição no celular, baixe GRÁTIS o aplicativo CanaOnline para tablets e smartphones - Android ou IOS.


Fonte: CanaOnline
  • Imprima
    esse Conteúdo
  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •