Programa de certificação já contempla 58 usinas com selo verdevoltar

Publicado em : 04/09/2017
Programa de certificação já contempla 58 usinas com selo verde
(Esq. p/ dir.) Elizabeth Farina (UNICA), Frederico Rodrigues (ABRACEEL), Eduardo Oliveira (COFCO) e Christian Cecchini (CCEE) durante cerimônia comemorativa do Selo

Com a adesão, em 2017, de mais três usinas (Porto das Águas, Cocal Termoelétrica e Cocal Comércio e Indústria Canaã) ao Programa de Certificação da Bioeletricidade Sucroenergética, 58 unidades produtoras de energia elétrica limpa e renovável a partir da biomassa da cana (palha e bagaço) já receberam o Selo Energia Verde. A iniciativa foi lançada em 2015 pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA) em cooperação com a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) e apoio da Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (ABRACEEL).

O gerente em Bioeletricidade da UNICA, Zilmar de Souza, estima que ao longo deste ano as empresas detentoras do Selo produzirão aproximadamente 14.409 GWh, dos quais 9.141 GWh, 63% do total, serão exportados para a rede. O volume ofertado para a rede equivale a 58% do que foi gerado pelas usinas a carvão mineral no Brasil em 2016 ou a 18% da produção de energia elétrica no Estado de São Paulo, o maior mercado consumidor do País.

“Essa energia certificada, a ser ofertada à rede, será suficiente para abastecer 4,8 milhões de residências durante o ano todo, o que deverá evitar a emissão de 3,6 milhões de toneladas de CO2, um dos principais gases de efeito estufa causador do Aquecimento Global. Para atingir a mesma economia de CO2 por meio do plantio de árvores nativas, seria necessário plantar e manter, ao longo de 20 anos, cerca de 25 milhões de árvores nativas”, observa o especialista da UNICA.

Direcionado às empresas autossuficientes em eletricidade sucroenergética e que exportam o excedente para o Sistema Interligado Nacional (SIN), o Programa de Certificação da Bioeletricidade Sucroenergética estabelece diretrizes para a produção sustentável de cana-de-açúcar e também visa consumidores do mercado livre que tenham adquirido pelo menos 20% da energia elétrica de companhias canavieiras de todo o País. É preciso que as empresas estejam comprometidas com práticas ambientais alinhadas aos preceitos do Protocolo Agroambiental do Estado de São Paulo, que sejam afiliadas à UNICA e à ABRACEEL, e adimplentes junto à CCEE.

Homenagem

No último dia 23 de agosto, durante a 7ª edição do Seminário sobre Bioeletricidade promovido em Sertãozinho (SP) pela UNICA e pelo Centro Nacional das Indústrias do Setor Sucroenergético e Biocombustíveis (Ceise Br), durante a Fenasucro & Agrocana 2017, a maior feira de exposição do setor canavieiro mundial, as usinas certificadas com o Selo Energia Verde foram homenageadas por sua participação na iniciativa.


Representantes de 13 empresas – Adecoagro, Biosev, Balbo, Clealco, Cofco Brasil, Colombo, Guarani, Nardini, Pedra, São Martinho, Umoe, Viralcool e Zilor – presentes no Seminário receberam quadros de agradecimento entregues pela presidente da UNICA, Elizabeth Farina, do especialista em Gestão de Mercado da CCEE, Christian Cecchini, e do diretor de Relações Institucionais da ABRACEEL, Frederico Rodrigues.
Coluna horizontal superior (Esq. p/ dir.): Walter Bertoncello (Colombo); Tonielo Filho (Viralcool); Samuel Oliveira (Guarani)
Coluna horizontal inferior (Esq. p/ dir.): Rafael Liziero (Nardini); Marcos Broggio (Clealco); Elke Meirelles (São Martinho)

Para acessar a lista das unidades produtoras participantes do Programa de Certificação da Bioeletricidade UNICA/CCEE, clique aqui

 


Fonte: Unica
  • Imprima
    esse Conteúdo
  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •