Projeto SUCRE avalia os impactos técnicos e econômicos do recolhimento de palha por fardosvoltar

Publicado em : 07/07/2017
Projeto SUCRE avalia os impactos técnicos e econômicos do recolhimento de palha por fardos
Palha com umidade superior a 15% interfere negativamente no rendimento da enfardadora

Neste ano, a equipe do Projeto dará prosseguimento, na fase agrícola dos estudos econômicos

O Projeto SUCRE (Sugarcane Renewable Electricity), promovido pelo Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE), avalia os impactos técnicos e econômicos do recolhimento de palha por fardos, em cada uma das usinas participantes da primeira fase do Projeto. Os modelos de avaliação econômica estão sendo desenvolvidos e adaptados para representar cada uma das usinas parceiras no projeto SUCRE, considerando tanto as operações agrícolas quanto industriais para uso de palha para geração de eletricidade.

Neste ano, a equipe do Projeto dará prosseguimento, na fase agrícola dos estudos econômicos, às avaliações de custo dos sistemas de recolhimento de palha, incluindo dados dos testes realizados para levantamento dos rendimentos das operações envolvidas. Além do enfardamento, serão realizadas avaliações dos custos com a forrageira e com a colheita integral da cana (colmos mais palha transportados juntos para a usina). Ainda, serão discutidas questões metodológicas sobre os efeitos agronômicos que já podem ser incluídos nos custos, tais como: reposição, com adubos minerais, dos nutrientes da palha retirada do campo; variação da taxa de aplicação de herbicidas e pesticidas; mudanças na densidade de transporte devido ao transporte de palha e colmos na mesma carga.


Já na fase industrial será realizada a determinação do cenário referência, sem a utilização de palha, para as usinas participantes. Será realizada também a simulação das usinas operando no período de entressafra, com o objetivo de expandir os cenários de produção de energia elétrica, levando em conta a disponibilidade de bagaço, o custo do recolhimento de palha, a configuração de turbo-geradores, a geração de eletricidade e a exportação de eletricidade para a rede durante a safra e entressafra e, ainda, algumas questões de mercado relativas à comercialização de energia elétrica. Além disso, serão abordados os impactos da palha na capacidade de moagem das usinas e na eficiência de extração do caldo. Os resultados obtidos serão validados e discutidos junto às usinas para confirmação dos parâmetros e premissas utilizados, possibilitando ajustes nas simulações agrícolas e/ou industriais.

Outro aspecto importante que será abordado é a definição do limite do sistema a ser considerado para calcular os custos da palha. Espera-se que esta metodologia ajude a definir a alocação de custos entre colmos e palha de cana-de-açúcar refletindo as expectativas e as práticas comuns do setor sucroenergético. Com base nos resultados das simulações e das metodologias de avaliação da sustentabilidade, serão estimados e discutidos os principais impactos econômicos e ambientais do recolhimento e processamento de palha para a geração de eletricidade, com o propósito de identificar possíveis melhorias e oportunidades para o setor sucroenergético.

Veja matéria completa na editoria Mecanização na edição 43 da revista Digital CanaOnline. No site www.canaonline.com.br você pode visualizar as edições da revista ou baixar grátis o pdf.
Mas se quiser ver a edição com muito mais interatividade ou tê-la à disposição no celular, baixe GRÁTIS o aplicativo CanaOnline para tablets e smartphones - Android ou IOS.


Fonte: CanaOnline
  • Imprima
    esse Conteúdo
  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •