Quadro inquietante marca o setor sucroenergéticovoltar

Publicado em : 17/09/2014
Quadro inquietante marca o setor sucroenergético

Inquietação é a palavra com a qual definem os gestores do agronegócio a situação do sistema agroindustrial sucroenergético brasileiro. Mesmo assim, seguem confiantes com relação às expectativas de suas empresas, em busca por novos mercados na entressafra. Esses foram os resultados das pesquisas realizadas por especialistas da Fundação para Pesquisa e Desenvolvimento da Administração, Contabilidade e Economia (Fundace) e que apontaram o Índice de Confiança dos Fornecedores do Setor Sucroenergético (ICFSS) Reed Multiplus/Fundace, de agosto de 2014.

O ICFSS – Reed Multiplus/Fundace é uma ponderação que reflete a maneira pela qual os gestores avaliam as condições atuais e as expectativas em relação à economia brasileira, o sistema agroindustrial sucroenergético, o setor de fornecedores do setor sucroenergético e à própria empresa. Os indicadores variam no intervalo de 0,00 a 1,00. Valores acima de 0,50 pontos indicam empresários confiantes. Esse indicador é construído bimestralmente por meio de telefonemas e internet pelo Programa de Pesquisas em Agronegócio (AgroFEARP) da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (FEARP) da USP. O ICFSS conta com o apoio da Reed Exhibitions Mutiplus e da Fundace.

Os analistas adiantam que o ICFSS de agosto mostra estabilidade, após queda apresentada na rodada anterior, divulgada em maio. Já na comparação com o bimestre passado, o índice variou 0,01 ponto, indo de 0,41 para 0,42 pontos, e seguindo abaixo do nível de confiança de 0,50 pontos.

Coordenado pelos professores Roberto Fava Scare e Luciano Thomé e Castro, da FEARP, o ICFSS é composto por indicadores que medem tanto as condições atuais quanto as expectativas dos gestores com relação ao setor. Os indicadores são compostos por quatro variáveis: economia geral, condições do setor, fornecedores e empresa em geral.

Em agosto, o indicador referente às condições atuais atingiu 0,35 pontos, semelhante aos 0,36 pontos obtidos na rodada de maio. Dentro deste indicador, a única variável que aumentou foi a que se refere à economia geral que saltou de 0,27 para 0,30 pontos. Dentre as demais variáveis do indicador, os destaques negativos foram os relacionados ao Sistema agroindustrial sucroenergético, que atingiu 0,31 pontos, e o relacionado às empresas, com 0,47 pontos, índices mais baixos desde que o ICFSS começou a ser medido, há quatro anos.

O indicador referente às expectativas dos gestores registrou um leve aumento em agosto, subindo de 0,44 para 0,45 pontos. Entretanto, o indicador também segue abaixo do nível de confiança. Todas as variáveis que compõem esse indicador também seguem abaixo do nível de confiança, com exceção da referente à empresa, que marcou 0,56 pontos.

De acordo com o relatório, o valor positivo da variável empresa dentro do indicador de expectativas é reflexo da busca dos fornecedores por novos mercados durante a entressafra da cana-de-açúcar, diante da atual crise no setor. O relatório destaca também que, segundo as empresas, o cenário econômico atual do setor é inquietante, devido ao fato de o governo estar direcionando seus esforços para as eleições desse ano e pela falta de um planejamento político para o setor agroindustrial.


Fonte: Agência USP
  • Imprima
    esse Conteúdo
  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •