Relatório de safra da UNICA aponta moagem atrasada até a 2ª quinzena de maiovoltar

Publicado em : 13/06/2017
Relatório de safra da UNICA aponta moagem atrasada até a 2ª quinzena de maio
Chuvas atrasam colheita de cana na região Centro-Sul

A União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA) acaba de divulgar seu relatório de safra da 2ª quinzena de maio

• O volume de cana-de-açúcar processado pelas unidades produtoras do Centro-Sul totalizou 31,59 milhões de toneladas na segunda metade de maio de 2017, queda de 2,83% sobre o valor observado na mesma quinzena de 2016 (32,51 milhões de toneladas).

• Essa é a quarta quinzena consecutiva em que se registra retração da moagem em relação ao ciclo 2016/2017. Com isso, a moagem acumulada desde o início da safra 2017/2018 até 1º de junho segue atrasada em 29,53 milhões de toneladas, com 111,84 milhões de toneladas moídas contra 141,37 milhões de toneladas no mesmo período do último ano.

• A referida redução decorre do atraso no início da safra 2017/2018 e das condições climáticas que interromperam o ritmo esperado de colheita.

• A produção acumulada de açúcar desde o início da atual safra até 1º de junho atingiu 5,69 milhões de toneladas, retração de 18,75% quando comparado com as 7,01 milhões contabilizadas no mesmo período da safra 2016/2017.

• Especificamente nos últimos 15 dias de maio deste ano, a fabricação de açúcar alcançou 1,75 milhão de toneladas, contra 1,69 milhão de toneladas em igual data de 2016.

• A proporção de cana processada pelas unidades autônomas (fábricas que produzem somente etanol) alcançou apenas 15,73% na segunda metade de maio, ante 18,87% observado no mesmo período do último ano.

• Esse recuo, associado à necessidade de fabricação do açúcar já contratado para entrega no primeiro terço da safra e à baixa disponibilidade do produto nas usinas, explicam o avanço da proporção de matéria-prima direcionada ao açúcar na segunda metade de maio de 2017. Esse cenário pode ser gradativamente alterado com a mudança recentemente observada nos preços de ambos itens, etanol e açúcar.

• A fabricação de etanol, por sua vez, alcançou 4,30 bilhões de litros desde o início da safra 2017/2018 até 1º de junho. Deste total, 1,69 bilhão de litros são de anidro e 2,61 bilhões de hidratado.

• Em relação ao etanol produzido na segunda quinzena de maio, foram registrados 1,20 bilhão de litros em 2017, contra 1,45 bilhão na mesma data do ciclo 2016/2017.

• Até 1º de junho, 256 unidades produtoras estavam em atividade no Centro-Sul, ante 264 em idêntico período de 2016. A expectativa é de que outras 10 unidades iniciem safra na primeira quinzena de junho.

ATR

• Seguindo a retração observada na moagem, o teor de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR) por tonelada de matéria-prima atingiu apenas 118,36 kg no acumulado da safra 2017/2018, frente à 122,31 kg no comparativo com a mesma data do ciclo passado.

• Na última metade de maio, a concentração de ATR na cana colhida apresentou retração ainda maior em relação à safra 2016/2017: 122,83 kg versus 130,41 kg verificados em igual período de 2016.


Fonte: CanaOnline
  • Imprima
    esse Conteúdo
  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •