Santo Ângelo e CanaCampo inauguram sistema de monitoramento contra incêndiosvoltar

Publicado em : 11/08/2017
Santo Ângelo e CanaCampo inauguram sistema de monitoramento contra incêndios

Durante a 9ª edição de CanaCampo Techshow, em Campo Florido, foi inaugurado um sistema de monitoramento contra incêndios criminosos no canavial. Com um investimento de 930 mil reais, o sistema passa a ser o mais completo do Brasil com um raio de ação de 185 km e uma redução de 25 minutos para 5 no tempo de combate ao incêndio. A sala de monitoramento desse sistema recebeu o nome Promotor Carlos Valera em homenagem ao promotor da região.

O presidente da Canacampo, Marcos Brunosi, falou a importância do sistema.

Qual a importância da implementação desse sistema aqui na Canacampo?

É de extrema importância. Ainda não quantificamos quanto, mas já sabemos que o potencial dela é inigualável. Só de estar vendo, monitorando, nos dando um suporte de cunho ambiental. Principalmente das queimadas dos canaviais, também segurança pessoal. Ou seja, é uma região com mais de 90 mil hectares de cobertura de cana. Isso nos dá uma tranquilidade muito grande associada as brigadas que estão espalhadas na região, o sistema consegue detectar o incêndio não só nas zonas de calor e ao mesmo tempo as brigadas já estão referenciadas em cada ponto e ele consegue acionar as brigadas que estão localizadas em pontos estratégicos.

Nesse sentido você espera eliminar esses focos de incêndio? Por que geralmente eles são criminosos, não é?

Há uma grande parcela deles que são criminosos, acredito que a gente vai mitigar esse tipo de ação, e sem dúvida, o ganho ambientar é enorme, porque quando se tem um incêndio você queima sua cana-de-açúcar, queima tudo que está em volta, queima nossas veredas, nossas áreas de APP, nossas reservas, há sem dúvida, mortalidade de animais silvestres, ou seja, os prejuízos são enormes, isso quando não pega nos próprios caminhões. Então a gente acredita que isso venha a mitigar todas ações em todos os âmbitos, tanto ambiental, como econômico.

Ainda tem o perigo para a população, certo?

Sem dúvida, quando os incêndios estão perto da cidade, imagine, isso está ligado a uma questão sanitária até, a saúde da pessoas. Além queimadas próximas as estradas. Então eu acho que é uma ação que é um benefício não só para o setor como para toda a comunidade.

 

O diretor da Usina Santo Ângelo, José Luiz Balardin, explicou um pouco o funcionamento do sistema e seus benefícios.

O que significa essa inauguração aqui hoje?

Hoje aqui na Canacampo, uma parceria da Usina Santo Ângelo com a Canacampo, a gente colocou 6 câmeras de alta potência para monitorar os fogos em cana. E aqui está a central de monitoramento onde as pessoas 24 horas por dia monitorando essas queimadas, fogo criminoso, fogo em beira de pista, então a gente está muito atento a isso, por isso vem nos trazendo um prejuízo imenso.

Qual é o valor desse prejuízo?

É imensurável, porque as vezes queima cana que já brotou, já cortou, cana que não está pronta ainda para ser colhida, cana que foi plantada recentemente.

Da Usina Santo Ângelo você saberia me precisar mais ou menos quanto foi esse prejuízo?

Acho que chega a 5 milhões em prejuízo de perda de canavial e brotação de açúcar, se não for mais.

E esse monitoramento, ele vai permitir uma ação imediata das brigadas?

Sim, conforme ele detecta o incêndio ele passa o recado para as brigadas, passa as cordenadas e as brigadas começam a combater o fogo logo de início.

Então isso é importante para as usinas e para as cidades?

É importante pra usina, pra população em geral e também para as rodovias né? Para não termos acidente com fumaça, essas coisas. Então graças a Deus o projeto está dando certo e a gente vai sempre melhorando, quer dizer que a gente se preocupa com o fogo.

E vocês já fizeram testes com o sistema?

Ele já está instalado, será inaugurado hoje, mas já está em pleno funcionamento.

 

 


Fonte: Gerência de Comunicação Siamig
  • Imprima
    esse Conteúdo
  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •