Seguro rural: custo ou investimento?voltar

Publicado em : 21/03/2017
Seguro rural: custo ou investimento?
O seguro rural, de maneira geral, garante que o produtor recupere parte do seu investimento em casos de quebra de safra

Apesar das suas vantagens, o seguro rural ainda engatinha no Brasil, onde sua prática só se iniciou no ano de 2006

Ana Malvestio¹ e Raphael Garrone2

A atividade agropecuária possui um risco extremamente alto em comparação com outros setores da economia. O produtor rural convive, diariamente, com muitas incertezas que, no final, se tornam grandes desafios. Quem trabalha com a produção agrícola lida com seres vivos durante o processo produtivo, tem um negócio altamente dependente das condições climáticas e enfrentam, todos os anos, a forte volatilidade de preços das commodities. Existem, porém, algumas práticas, que se utilizadas corretamente, podem mitigar os riscos da operação agropecuária. Entre elas está o seguro rural.

O seguro rural, de maneira geral, garante que o produtor recupere parte do seu investimento em casos de quebra de safra e possibilita a continuidade na atividade. Garante ainda uma maior proteção aos bancos que disponibilizam crédito rural, já que em caso de sinistro, o produtor ainda conseguiria honrar os seus compromissos financeiros.

Apesar das suas vantagens, o seguro rural ainda engatinha no Brasil, onde sua prática só se iniciou no ano de 2006. De acordo com a Federação Nacional de Seguros Gerais (FenSeg), apenas 15% do território brasileiro, cerca de 11 milhões de hectares, está segurado. A maior parte desta área, aproximadamente 75%, é destinada ao cultivo de grãos. Além disso, de janeiro a novembro de 2016, o setor de seguros rurais gerou uma receita de R$ 3,3 bilhões, um incremento de 10,1% em relação ao mesmo período do ano anterior, porém um valor ínfimo perto de outros países. Para efeito de comparação, os Estados Unidos têm aproximadamente 90% de sua área plantada segurada e o setor gera uma receita anual de cerca de US$ 110 bilhões, o equivalente a R$ 383,90 bilhões, considerando a média da taxa de câmbio de 2016.

A desinformação e a desconfiança dos produtores sobre o assunto e o alto custo para a contratação de uma apólice de seguro rural, quando comparado com a rentabilidade da produção agrícola, são as principais razões para o reduzido uso desta ferramenta. Cerca de 40% dos contratos de seguro no país contam com a subvenção do governo federal. Ou seja, todo ano, o Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa), por meio do Programa de Subvenção do Prêmio do Seguro Rural (PSR), libera um determinado valor do seu orçamento para auxiliar o produtor rural na contratação do seguro rural. Normalmente, o subsídio do governo varia entre 35% a 45% do preço do seguro.

No ano de 2016, o PSR autorizou um montante de R$ 400 milhões a serem gastos com as subvenções do seguro rural, quantidade semelhante a do ano anterior. O valor foi utilizado integralmente e segurou mais de R$ 13 bilhões em lavouras. Para 2017, o Mapa havia solicitado R$ 700 milhões para o PSR, mas o montante destinado às subvenções deverá ficar em R$ 450 milhões, devido à crise orçamentaria pela qual passa o país. Acredita-se que com um montante de R$ 1 bilhão, o número de produtores protegidos pelo seguro poderia triplicar imediatamente, reduzindo os impactos na economia em caso de adversidades na safra. O governo vem estudando parcerias com indústrias do agronegócio para conseguir incrementar o valor destinado para a subvenção do seguro rural. Uma das sugestões, que ainda está em estudo, é a criação de um fundo privado junto com as empresas produtoras de insumos agrícolas.

Veja matéria completa na editoria Tendências, edição 40 da revista Digital CanaOnline. No site www.canaonline.com.br você pode visualizar as edições da revista ou baixar grátis o pdf.
Mas se quiser ver a edição com muito mais interatividade ou tê-la à disposição no celular, baixe GRÁTIS o aplicativo CanaOnline para tablets e smartphones - Android ou IOS.


Fonte: CanaOnline
  • Imprima
    esse Conteúdo
  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •