Sertãozinho, a tecnologia sucroenergética e a Fenasucro & Agrocanavoltar

Publicado em : 03/07/2017
Sertãozinho, a tecnologia sucroenergética e a Fenasucro & Agrocana
Sertãozinho, o maior polo de tecnologia sucroenergética do mun

CanaOnline destacará momentos marcantes dos 25 anos da FENASUCRO & AGROCANA

Sertãozinho, cidade com um pouco mais 100 mil habitantes situada no nordeste do estado de São Paulo, a 330 quilômetros da capital, traduz bem as transformações ocorridas ao longo das últimas décadas no setor sucroenergético: na evolução tecnológica, na economia e na gestão.

É que, Sertãozinho tem a cana-de-açúcar como a base de sua economia, mais de 70% do fatu¬ramento das cerca de 500 empre¬sas do município advém do setor sucroenergético, o restante é fruto de segmentos, como o Pa¬pel e Celulose, Óleo & Gás, Ener¬gia Eólica, Alimentos, Siderurgia, Mineração, Automobilística, Na¬val, e Transportes. Assim, a economia sertanezina reflete os humores da cana: se está em alta, os negócios “bombam”, se está em baixa, os negócios congelam.

Desde o início do século XX, Sertãozinho já mostrava vocação para a siderurgia, enquanto que na cidade surgiam, por exemplo, oficinas de produção de enxadas e facões, no campo, a cana começava a tomar o lugar do café, abastecendo engenhos e alambiques de água ardente.

Mas foi no início da década de 1970, com a crise do petróleo e o incentivo governamental ao Proálcool, que Sertãozinho criou as bases para se tornar o maior polo de tecnologia sucroenergética do mundo. O coração da indústria da cana era a Zanini fabricante de equipamentos industriais, empresa fundada em 1950, mas que nas décadas de 70 e 80, se transformou na mais importante empresa brasileira fornecedora de equipamentos pesados e detentora de tecnologia de ponta. Na época áurea do Proálcool, a Zanini chegou a ter 7 mil funcionários trabalhando durante 24 horas.

Com o fim do programa governamental e crise de gestão, a Zanini foi incorporada. Muitos dos funcionários demitidos eram altamente qualificados e montaram empresas para prestar serviços e desenvolver tecnologia para as usinas. Grande parte desses negócios embrionários transformou-se em empresas exportadoras de tecnologia de ponta.

Nas indústrias de Sertãozinho nasciam tecnologias como difusores de cana; destilação extrativa; caldeiras e turbinas de alta pressão; instrumentos para controle eletrônico de processos industriais. Sertãozinho passou a fornecer usinas “chave na mão”, ou seja, usina pronta.

Para a exibição do show de tecnologia sucroenergética que acontecia nas indústrias sertanezinas, foi criada a Fenasucro & Agrocana – Feira Internacional de Tecnologia Sucroenergética, que neste ano completa 25 anos. A Feira, que é realizada pelo Centro Nacional das Indústrias do Setor Sucroenergético e Biocombustíveis (CEISE Br) e promovida pela Reed Exhibitions Alcântara Machado, passou a ser o principal palco de exposição da tecnologia dirigida à indústria canavieira não só a desenvolvida em Sertãozinho.

Por meio do relato de seus criadores, expositores e visitantes, a CanaOnline irá produzir uma série de reportagens que destaca momentos importantes dos 25 anos da Fenasucro & Agrocana. Não percam!

Serviço:
25ª FENASUCRO & AGROCANA
Data: 22 a 25 de agosto de 2017
Horário: terça a sexta-feira das 13h às 20h
Local: Centro de Eventos Zanini – Sertãozinho/SP
Informações e credenciamento: www.fenasucro.com.br


Fonte: CanaOnline
  • Imprima
    esse Conteúdo
  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •