Usina de açúcar inaugurada em Chapadão do Sul (MS) gera 560 empregosvoltar

Publicado em : 11/05/2017
Usina de açúcar inaugurada em Chapadão do Sul (MS) gera 560 empregos

Construção do setor de açúcar avaliado em R$ 83 milhões nasceu de um desafio feito pelo governador; agora aposta parte do outro lado.
O governador participou nesta terça-feira (9.5) da inauguração da unidade de produção de açúcar (VPH) da Usina “Iaco Agrícola” de Chapadão do Sul. Com injeção de R$ 83 milhões na economia da região, a empresa ampliou sua planta industrial e gerou 560 novos empregos. Durante o evento, Reinaldo Azambuja lembrou que a criação da planta de açúcar nasceu de um desafio feito por ele aos empresários e acabou desafiado em troca de nova ampliação da unidade.
A indústria produzia álcool anidro e o hidratado e, agora, projeto a produção de 200 milhões de litros de álcool e 200 mil toneladas de açúcar no período de oito meses (safra). Isso representa a produção de 28 mil sacos de 50 quilos cada por dia. Durante a safra sairão da unidade de açúcar 200 mil toneladas no período de oito meses. O montante equivale a 5,5 mil carretas carregadas (675/mês ou 30 veículos/dia).
Reinaldo Azambuja destacou a importância de incentivar investimentos na economia dos municípios e reafirmou que o governo continuará parceiro para o desenvolvimento das regiões, integrando-os e gerando oportunidades. “Fiquei muito contente quando nós estivemos aqui, em 2015, e fizemos a pavimentação da MS-425. Eu fiz um desafio ao Edson e disse: pavimento a rodovia, mas você vai me prometer que vai construir a fábrica de açúcar para gerar mais oportunidades de trabalho às pessoas da região. O asfalto ficou pronto ano passado e hoje nós estamos concretizando esse desafio com a inauguração da fábrica”, comemorou.
O superintendente da Iaco, Edson Rocha, disse que a movimentação de mercadorias aumentará a cadeia de serviços em Chapadão do Sul, haja vista que o trabalho industrial tem expediente de 24h. “Hoje começam a ser carregados os primeiros caminhões de açúcar”, afirmou.

A logística da usina foi montada para transformar cerca de 65 mil hectares de cana em riqueza por meio da transformação industrial. No momento, a produção de cana está aumentando na região com aberturas de áreas na Pedra Branca. A expansão atende a planta industrial e valoriza a terra que pode ser comercializada até R$ 20 mil o hectare”, informou.
Na ocasião, Edson Rocha lançou um desafio ao governador: ligar o asfalto da MS-425 até a BR-060. “Lanço o desafio de construir o asfalto que precisa e, em contrapartida, vamos aumentar a indústria. Já estou pedindo a partir da semana que vem uma nova licença de operação para moer 5,5 milhões de toneladas de cana. Essa nossa indústria aumentou 150 empregos diretos e mais 450 indiretos. Temos 1.450 colaboradores, em torno de 4 mil empregos indiretos na região. Estes números mostram a importância do investimento e tudo isso se deve à visão de empreendedorismo do governador. Só temos a agradecer”, disse.
O governador topou o desafio de imediato. “La atrás foi eu que te provoquei: faço o asfalto e você constrói a usina. Agora você me provocou. Essas rodovias são importantes porque não é só a Iaco que ela serve, mas integra regiões produtivas importantes em MS. Vou autorizar que o projeto executivo seja contratado e que chegue até lá. É um pedaço de 23km. Daqui a alguns dias vamos voltar para dar ordem de serviço. Parabenizo o grupo por essa expansão de cinco milhões de toneladas. Essa já é uma das maiores indústrias de MS: 20 mil hectares de cana plantada significa mão de obra nova sendo gerada e oportunidade de trabalho. É uma parceria do ganha-ganha: ganha a cidade, ganha a região, valoriza as terras, melhora as outras regiões onde vai expandir o canavial, não é concorrência com setor produtivo, mas busca de parcerias e oportunidades”, finalizou.
O prefeito de Chapadão do Sul, João Carlos Krug, falou em nome dos prefeitos de Paraíso das Águas, Ivan Xixi; e de Costa Rica, Waldeli dos Santos Rosa. “Essa empresa gera emprego para toda a região. A nova ampliação significa milhares de pessoas empregadas e famílias sendo beneficiadas. Hoje esse empreendimento traz geração de emprego e progresso para todos nós graças a visão municipalista do governador Reinaldo Azambuja e aos incentivos fiscais concedidos para o desenvolvimento econômico em todo Estado”, frisou.

Licença de operação
Durante a inauguração, o governador fez a entrega de duas licenças: uma de instalação para 4,2 mil toneladas de moagem da Iaco, para expansão da fábrica que vai produzir 28 mil sacas por dia de açúcar. A segunda é referente a liberação da licença da ponte do Rio Paraíso, no município de Paraíso das Águas.
Estiveram presentes os secretário de Estado de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel; de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck; o coordenador geral dos municípios, Nelson Cintra; os deputados estaduais Mara Caseiro e Felipe Orro; as lideranças políticas e as autoridades locais.
História
Em 1.980 a Fazenda Ribeirão começou a atuar no agronegócio com atividades agrícolas e pecuária em Chapadão do Sul. Em 2006 foi iniciado o Projeto Iaco e, em 2007, a implementação do canavial. Já em 2009 começou o processo de moagem e a industrialização do álcool anidro e hidratado. O projeto original era de dois milhões de toneladas/ano. Depois saltou para 2,5 / 3,2 / 4,2 e agora 4,7 milhões.
O superintendente, Edson Rocha, ponderou que o progresso causa impacto em setores como segurança, saúde e habitação. Contudo, afirma que o aumento da circulação de dinheiro ajudou a melhorar a infraestrutura urbana para atender a demanda que gira em torno do complexo industrial. Em 2016 o governo de Reinaldo Azambuja concluiu a pavimentação de 15 quilômetros da MS-425 que dá acesso à usina, um investimento de R$ 13,9 milhões.


Diana Gaúna 
Foto: Edemir Rodrigues

 


Fonte: Subsecretaria de Comunicação (Subcom)
  • Imprima
    esse Conteúdo
  • Envie para
    um amigo
  • Compartilhar
    o conteúdo
  •  
  •  
  •  
  •  
  •